PetCoaching | Metodologia Positiva, cientificamente comprovada em termos de eficiência e bem estar

X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

PetCoaching - Cães com qualidade de vida, você com mais confiança

Post de Esclarecimento sobre o não uso do Enforcador

Será que é SÓ uma questão de bem estar?

Por Carla Ruas dia em Blog

Post de Esclarecimento sobre o não uso do Enforcador
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Como se bem estar parecesse pouco para justificar o NÃO uso do enforcador, vamos apelar para a fisiologia do animal. 


Muitos profissionais usam o enforcador, muitos tutores usam o enforcador. A questão não é julga-los, repreende-los ou critica-los e sim INFORMÁ-LOS.

Questionar é o principal quesito dos estudiosos. Queremos incentivar a pesquisa intensa sobre o tema para que, qualquer decisão que se tome, seja feita com base na ciência e no bem estar dos cães, nossos companheiros de jornada. 

Pesquisa não é feita com uma fonte, nem duas. São muitas! Não podemos ainda acreditar que comportamento é algo a ser "domado", é ciência. Todos que se envolvem com o tema não devem negligenciar este aspecto. Não precisa ser a sua linguagem, nem teu foco.

Mas sem ciência, não estamos usando nossa parte racional a nosso favor.

Essa é uma imagem a respeito dos malefícios do uso deste tipo de coleira na SAÚDE do cão. Olha que aqui estamos falando de algo que não pode ser considerado exagerado. É pura fisiologia!


A área em torno da garganta e pescoço do cão é uma das áreas MAIS VULNERÁVEIS e a MAIS NEGLIGENCIADAS no corpo de um cão.

Coleiras que focam tensionar essa região são péssimas escolhas à SAÚDE do cão! Nem preciso mencionar que para a modificação SAUDÁVEL de seu comportamento também, né?! 

Incluímos nessa região a presença de nódulos linfáticos, glândulas, artérias, vértebra cervical etc. Você consegue imaginar o quão SENSÍVEL são essas áreas?

Guias unificadas, coleiras enforcadoras, meio-enforcador, coleiras de correção e qualquer nome que queiram dar a elas: CAUSAM RISCOS À SAÚDE FÍSICA E COMPORTAMENTAL DOS CÃES!

Aqui no final do post vou deixar um link com uma série de estudos científicos e referências a respeito dos efeitos (em inglês). Fica aos estudiosos e interessados.


Imagine você ensinar um cão aprendendo por meio da tensão nessa região? Ou imagine você tentando proteger seu cão de alguma ameaça na rua e, no impulso, ergue ele por essa coleira? (Eu ja tive que fazer isso VARIAS vezes com a Bibi, pois cães SEM GUIA vieram atacá-la. Para a nossa sorte: eu só uso a peitoral). 


A argumentação de que o problema não está na ferramenta e de que pessoas e profissionais que sabem utilizá-la zeram os riscos, beira o surrealismo. 

Pode ser que tentem causar menos danos, mas por menor que sejam existirão e serão constantes.

Pode ser que não imaginam as associações negativas que remetem o desconforto.

Pode ser que acreditam que um "tranquinho" é pouco e acreditar na época em que ajoelhar no milho e vestir orelhas de burro eram inofensivas: falta empatia.

Como eu já falei no #PCDoDia: Controle não é NADA! Conquista é TUDO! 

Estudos científicos e referências internacionais: https://www.sfspca.org/prong/studies
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Deixe seu comentário aqui: