PetCoaching | Metodologia Positiva, cientificamente comprovada em termos de eficiência e bem estar

X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

PetCoaching - Cães com qualidade de vida, você com mais confiança

Meu erro é amar demais meu cão...Será?

Amar equivale a educar. Coloque esse item no seu dia com seu cão e não sentirá nunca mais que amar demais é um erro.

Por Carla Ruas dia em Blog

Meu erro é amar demais meu cão...Será?
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Eu recebi um comentário de uma seguidora dizendo “…meu crime é amar demais meu cão. Estrago ele demais.” Logo em seguida, recebi outro comentário  “o problema é que eu mimo demais meu cachorro…”

Essas duas afirmações estão conectadas à crença limitante de que o amor estraga e que amar e mimar são ingredientes do mesmo prato. E não são.  

Não há nada mais equivocado do que acreditar que amar e educar são coisas distintas e que o amor que tanto sentimos não está conectado ao fato de oferecer oportunidades de aprendizados que exige, entre outras coisas, dedicação, escolhas e relacionamento empático.

Crenças limitantes são regidas pelo conceito popular, estão intrínsecas e, por isso, são tão fortes.

O que mais fortalece uma crença, é não olharmos de frente para ela e reconhecê-la. Este é o primeiro e mais importante passo, na hora de remodelar nossa mentalidade e nossa relação com os animais.

Não é negar sua existência, é entender e transmutar. Este não é um processo fácil, mas necessário para que você entenda seu significado para além dos cães, é sobre amor.


Não quero ser pretensiosa em relação a essa definição. Não cabe a mim. O meu papel aqui é que você não limite o potencial do amor a seu cão e que ele passa pela educação, sim.

Amar não limita, amplia horizontes. Não estraga, é essencial para nosso processo evolutivo. Ferramenta de poder e que, por isso, precisamos reavaliar sempre se estamos preenchendo este sentimento com os significados mais construtivos possíveis.

A distribuição do afeto, de sorrisos e de carinho são demonstrações do amor, uma parcela dele e não o todo. Existe uma outra importante parcela que exige mais ainda e que, por isso, conecta ainda mais: o aprendizado e o respeito.


É desafiador, visto que temos que sair da zona de conforto e ter a visão de longo prazo nas ações diárias, as tão sabidas consequências de cada escolha. Aquilo que é feito hoje em prol do relacionamento e da educação, refletirá no futuro: de que forma você quer que suas escolhas reflitam na vida daquele indivíduo (humano ou cão)? Ajuda ou atrapalha no seu desenvolvimento? Auxilia ou prejudica na relação com você e com o mundo?

Passar a mão na cabeça dos erros hoje é não nos permitirmos trazer lições que venham de forma mais gradativa, mais respeitosa e, logo, muito mais amorosa para quem estimamos.

Essa reflexão é individualizada, as formas e formatos são processos intransponíveis, mas há um caminho que todos que acertam seguem: EDUCAÇÃO.

Amar equivale a educar. Coloque esse item no seu dia com seu cão e não sentirá nunca mais que amar demais é um erro.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Deixe seu comentário aqui: